Casei!

vida-a-dois
Tentei começar esse post de várias maneiras porque é tanta novidade na minha vida que nem sei por onde começar!
Acho que só pelo título já dá pra imaginar o tanto de coisas que tenho pra contar, não?
Pra começar eu mudei de casa, sou “esposa” e “dona de casa” além de professora de enfermagem.
Descobri que casar é muito bom quando se tem certeza de que fez a escolha certa. É assim que me sinto a cada dia que passa, mas também é bem difícil às vezes… Eu poderia escrever aqui inúmeras linhas dizendo como tem sido a minha nova vida, mas é tanta novidade que eu acho melhor ir devagar! Risos… Tive uma ideia de como resumir um pouquinho, que tal falar sobre algumas doçuras e desafios da vida a dois? Gostou?! Vamos lá:

Doçuras…

1. Dormir juntinho toda noite (não tem preço).
2. Dividir as tarefas de casa.
3. Cozinhar pra alguém em especial além de mim.
4. Não sentir mais a dor da despedida.
5. A sensação de ter alguém por você de uma forma única (Não sentimos isso em casa quando temos mais 3 irmãos)
6. Descobrir novos hábitos um do outro (é engraçado!).
8. Descobrir com a intimidade o quanto é sólido o que temos.
9. Ser apresentada como ESPOSA (ele não tem ideia do que sinto a cada vez que ele faz isso).
10) Receber beijinhos e abraços quando não estou esperando a qualquer momento do dia.

Desafios… (Pra quem acha que é fácil!! Risos…)

1. Dividir as tarefas de casa (nem sempre é tão fácil por mais parceiro que seja o seu namorado, pois é uma coisa cultural)
2. Ajustar o tempero da comida! (Parece simples, mas é difícil)
3. Entender novos hábitos um do outro (às vezes é estranho).
4. Não deixar que a intimidade ofusque a busca pelo novo e os torne acomodados.
5. Não ter mais um quarto só seu… (sinto muita falta disso)
6. Equilibrar o gosto feminino por decoração com o gosto masculino (nossaa… chato).
7. Entender com paciência um novo personagem: a sogra (Acredite, a mãe dele só é sua sogra depois que você casa. É incrível como ela muda com você, não falo de um jeito ruim mas, parece que as expectativas dela sobre você se multiplicam assustadoramente)
8) Continuar sexy e bela mesmo dando faxina na casa! Rá!!  (Esse é difícil, mas às vezes dá certo) 😉
9) Fazer sessões de beleza sem que ele perceba que você está parecendo uma bruxa com touca no cabelo e creme na cara.
10) Enfim, acho que dá pra resumir tudo no último desafio:

Conseguir ser bem e ao mesmo tempo esposa, namorada, amante, amiga, filha, nora, irmã e você mesma de vez em quando.
😉

Ser mulher é difícil não?! Casada então!!! Mas é maravilhoso gente e pra mostrar só um pouquinho de como é, vou deixar esse vídeo mais lindo do mundo que eu adoro:

Anúncios

Voltando à ativa!


Depois de cinco meses completamente sedentários, voltei a malhar ontem. Não imaginava que seria tão difícil voltar, se soubesse, jamais teria parado. Estou com péssimo condicionamento físico e sinto como se não aguentasse mais nada! Se me permite um conselho:

Não importa o que aconteça, não pare de ir à academia! NÃO PARE!!

Ah! Aceito incentivos!! Tô precisando…


Amor ou amizade?


Tenho refletido sobre algo nos últimos dias: qual a importância do amor e da amizade em nossas vidas?
Até pouco tempo eu acreditava que o amor, os relacionamentos amorosos eram mais importantes que tudo, até eu descobrir que nem todos os romances tem amor, mas que todos os amigos amam.
Nós confundimos o tempo inteiro a paixão com o amor e por isso justificamos muitas loucuras e injustiças que cometemos. O ciúme, por exemplo, é uma das grandes loucuras que sofremos quando estamos apaixonados e por causa dele somos injustos com muita gente. Apesar de sentirmos ciúme de amigos, familiares e colegas de trabalho, é por causa de nossos amores que cometemos as maiores besteiras. Talvez, porque são eles que nos prometem exclusividade  em uma cultura monogâmica como a nossa. E é por causa dele, do ciúme, da necessidade de posse justificada pelo fato de estar apaixonado é que colocamos as amizades em segundo plano.
Mas seria mesmo o segundo plano o lugar ideal para os nossos amigos?
Meu irmão me disse que o amor deve sempre predominar nos relacionamentos ao invés da paixão e que isso deve ser exercitado desde o início de tudo. Quando a gente ama deseja sempre o bem do outro e isso nos torna capaz de fazer renúncias, já a paixão é egoísta, nos faz pensar em nós mesmos o tempo todo e exigir do outro, até mesmo, o que deveríamos esperar de nós. É bem aqui que as amizades sobram, coitadas! Buscamos exclusividade no outro e nos tornamos exclusivos pra ele também, conscientes ou não, vamos perdendo contato pouco a pouco com os amigos e exigindo o mesmo.
Acontece que um dia a gente acorda (e esse dia sempre chega), e percebe que o que beija o corpo nem sempre é o que “abraça” a alma, contudo, às vezes, um abraço é tudo de que precisamos.
Amigo que é amigo ama: abraça… deseja o melhor pra o outro e não o prende pra si, dá liberdade pra que o outro seja feliz. Então, é uma pena que não haja amor em todos os romances, é uma pena que nem todos os amores sejam amigos, mas ainda bem que todos os amigos são amores. Por isso, o lugar dos amigos não é o segundo plano, é o primeiro, e o amor que queira ser o meu primeiro, que seja meu amigo.


Sair sozinha…


Ontem sai sozinha. Sem namorado, sem família, sem amigos, sem cachorro. Foi uma daquelas noites em que definitivamente eu não queria ficar em casa mas que também não havia ninguém que pudesse me fazer companhia. Geralmente, quando isso acontece eu me rendo à internet, à televisão e me conformo em ficar em casa. Ontem foi diferente, eu não me conformei. Um dia a gente cansa de engolir o que temos pensando no que queríamos ter. Eu cansei. E pensei: Eu quero sair, tenho como sair e vou ficar em casa porque não tenho companhia?! Não me parece justo! Saí! Não fiz nada demais, eu apenas caminhei, pensei na vida (eis uma coisa que adoro fazer: pensar na minha vida enquanto caminho!), sentei numa mesa sozinha, jantei sozinha e voltei pra casa sozinha.
Tive a impressão de atrair muitos olhares enquanto jantava. Alguns me olhavam como se pensassem: “Ela está sozinha?!” Eu me sentei e quase ouvi um pensamento dos casais das mesas a minha frente: “E ela vai comer sozinha?!” Ao mesmo tempo em que me constrangeram, os olhares me divertiram. Tentei não rir, afinal, eu estava sozinha e pessoas que riem sozinhas são entendidas como “malucas”. Mas pensei comigo mesma: Se sentasse ali um homem sozinho as pessoas olhariam da mesma forma? Acredito que não. Acho que a sociedade ainda tem a idéia de que mulher precisa sempre de uma companhia. Mas então, uma mulher sozinha não tem fome? Não tem vontade de sair de casa? De repente pensei em tantas coisas, lembrei de Flávia Mariano e de suas viagens pelo mundo, de quando eu não namorava e saía mais do que saio hoje, tendo companhia ou não.
Me lembrei que sair sozinha faz bem, a gente se conhece mais, descobre que pode mais do que acreditava que podia e volta pra casa na certeza de que fez o melhor da vida, “eu fiz o que queria, fui sozinha mas eu fui e ninguém pode tirar isso de mim!”

Namorado vai estar ocupado hoje, acho que vou dar uma volta comigo essa noite…
😉


E já é quase noite…


São 17:17 quando começo escrever este post. Arrumei a casa, lavei minha roupa, fiz o almoço e tirei o esmalte velho das unhas. Fui dormir de madrugada, então tirei um cochilo de 40 minutos, afinal, hoje é domingo (Pausa pra riscar na agenda o que já conseguir fazer).  Pra minha surpresa, descubro que não fiz metade do que havia planejado, ao invés disso fiz coisas que não faziam parte do plano, como fazer o almoço por exemplo. E já é quase noite… o sol ainda está alto, mas o relógio me mostra que já é quase noite. Tem sessão de cinema com os amigos hoje, via ser ótimo! Não tenho vontade de fazer obrigações a essa altura, quero apenas ficar aqui, escrever e ler um pouco. Só me resta então desejar que a noite seja divertida e que o amnhã tenha 48 horas!

Enquanto não chega um amanhã maior, eu visito o Vida Organizada que tem um post super legal sobre como aproveitar o feriadão, na esperança de uma solução para mim!


Morrendo de saudade!!


To morrendo de saudade do blog, não parece, mas estou sim! (Risos envergonhados…) Aliás, tenho saudade de muita coisa ultimamente… Minha vida passa por uma fase de muitas mudanças e eu ainda estou me adaptando. São tantas coisas pra fazer e pouquíssimo tempo, escolhas e renúncias e a minha luta por me transformar em uma pessoa organizada se torna cada vez mais difícil. Por outro lado, o pouco tempo me mostra que se quero que as coisas deem certo preciso me organizar. Pensando bem, acho que não ter tempo nos motiva mais do que ter tempo de sobra, porque quanto mais tempo eu tenho menos coisas eu faço!
Hoje cheguei do trabalho cansada, almocei, tirei um cochilo que demorou mais do que eu tinha planejado, acordei atordoada com barulho de serralheria! Em meio a tantos concursos para os quais estudar, roupa pra lavar, cabelo, unhas e pele pra cuidar e um quarto precisando de faxina, encontrei tempo pra visitar os meus blogs prediletos e por que não escrever no meu? Vou pegar minha agenda agora, planejar a semana inteira e me desafiar a fazer tudo que gosto mesmo que não tenha tempo.


Mãos de Minnie Mouse!

Já faz um tempo que não posto a unha da semana mas me orgulho de dizer que desde que fiz o primeiro post sobre o assunto, tenho pintado as unhas toda semana mesmo que não as tenha fotografado! Desanimei um pouco em postar porque eu queria fazer coisas diferentes e não simplesmente mostrar as cores aqui no blog, mas como não estava com tempo, fazia sempre a pintura comum mesmo. Ontem, me deu uma vontade louca de pintar as unhas e fiz isso com muito prazer. Aproveitei pra tentar fazer algo que vi na internet uma vez e olha como ficou:

Esse é o modelo que peguei na internet. Descobri agora que o blog mbnailpolish ensina como fazer passo a passo.

 

Eu fiz sem saber que existia o passo a passo na internet e sem os instrumentos apropriados, mesmo assim adorei o resultado e não paro de olhar para minhas unhas! (Risos…)  Eis o resultado do meu empenho:
                                                                                                   

 

 

 

 

 

 

 

 

       

  Escolhi fazer o lacinho em dourado pois eu estava sem o esmalte preto e no lugar do transparente, escolhi usar um rosinha bem claro.

Devagarinho, devagarinho eu chego lá! E vocês, o que acharam?