Ser mulher é tudo de bom!

              
               Já faz um tempo que tenho acompanhado o blog, e agora, site, de Flávia Mariano, uma escritora que tenho aprendido a admirar muito. Achei o blog por acaso, e como outros blogs “femininos” que compõem os meus “Favoritos” no internet explorer, tenho por esse também um carinho todo especial. Eu me sinto tão bem em compartilhar dilemas e interesses femininos com outras mulheres que ler esse tipo de blog e escrever aqui se tornou um dos meus hobbies favoritos! É fato que existe por aí uma cultura que delimita um padrão para as mulheres: mulher costura, cozinha, usa vestido, se casa e se enfeita. Mas nós, mulheres, sabemos que somos muito, mas muito mais que isso! Mulher também gosta de rock, é independente o suficiente pra não casar por necessidade ou simplesmente não casar e nem sempre sabe cozinhar. Nem toda mulher, se enfeita com vestidos e laços, mas nem por isso deixa de ser mulher, porque ser mulher não é estilo de vida, mas além de muitas outras coisas, é ter atitude de ser feliz independente de padrões.
               O que eu mais gosto nas mulheres é o bem que fazemos umas às outras ao dividir entre nós as nossas vidas com todos os dilemas e sorrisos. Gosto dos momentos em que sentamos numa mesa e compartilhamos o fim de semana, mencionamos os menores detalhes ainda que os  homens não entendam a necessidade de saber o sapato que você usou naquela noite. Gosto das dicas que trocamos entre nós, dicas de beleza, de culinária ou de música, de decoração, de moda ou de relacionamentos! Eu não sei quanto às outras, mas para mim, o encanto da série Sex and the City eram as amigas. Nem sempre a vida é como nas séries, nem sempre temos o tempo que queremos ou um grupo de amigas em comum como Carry Bradshaw (falo por mim, que tenho amigas de contextos muito diferentes), mas sempre temos um fim de semana pra compartilhar e não há ninguém no mundo que entenda melhor a importância de saber o sapato que você estava usando do que as suas amigas! Ah, ser mulher é tuuuuuudo de bom!! Concorda comigo?


Pais e filhos

Foto: GettyImages

Quando adolescente, eu sonhava em ser adulta e independente e pensava que, alcançando esse desejo, poderia fazer tudo o que eu quisesse, quando e como eu escolhesse. A minha única responsabilidade seria cuidar de mim mesma. Então eu cresci e descobri que a maioria dos adolescentes pensavam como eu e o quanto é efêmero esse pensar. Quando chegamos ao auge de nossa independência, quando achamos que somos livres pra fazer tudo o que sempre sonhamos, recebemos a missão,  talvez a maior de nossas vidas, a de cuidar do outro. O outro que um dia foi adolescente, desejou ser livre, conseguiu e agora volta precisar de cuidado.
Pais e filhos sempre se reencontram no mesmo ponto: o patamar de um é o primeiro degrau do outro. Quando o filho já não precisa mais de tanto cuidado, devolve para o pai o que recebeu durante anos.  Às vezes, isso pode acontecer de forma um pouco conflituosa, quando os filhos demoram a amadurecer ou quando os pais teimam em não querer cuidados. Ainda assim, a missão existe e faz as pessoas permanecerem ligadas umas às outras. Nos faz parar de olhar apenas para nós mesmos e enxergar que o outro é parte de nós, que para seguirmos em frente é preciso dar a mão àquele que já está cansado demais pra caminhar sozinho. Descobrimos que tudo o que sonhamos, tudo o que conquistamos, tudo o que livremente escolhemos, nada disso terá sentido se, de alguma forma, eles não estiverem conosco.

À minha vozinha que agora está morando conosco (e que teima em não querer cuidado), um grande abraço com todo o amor do mundo!


Ousando por aí…

Ainda não me sinto tão à vontade com vermelho nas mãos, já que é uma cor tão vibrante, que chama tanta atenção e a minha timidez não concorda muito quando decido usá-la. Mas como resistir ao ver o quão poderosas se mostram as mãos femininas alheias com um esmalte vermelho? Assim, venho ousar esta semana no Tapete Vermelho da Colorama!

 

 

Como dá pra ver nas imagens, eu ainda sou aprendiz de manicure, mas eu sou brasileira e não desisto nunca!


Ainda dá tempo!

Gente, que dia é hoje?! Ãh?! É domingo, já?!! Acreditem se quiser, 12 de junho está às portas e eu quero saber os planos de vocês pra o Dia dos Namorados! Eu, particularmente, não gosto muito da propaganda que é feita em volta dos presentes e mais presentes; a vontade que tenho é de, simplesmente, passar o dia inteirinho com o meu gatinho, da forma mais reservada e romântica possível. Acho que tudo nesse dia, ou nessa semana, como preferirem, deve ter um significado especial, com muita dedicação e carinho ao outro.

Então, eu decidi colcoar aqui algumas idéias de surpresinhas, presentinhos significativos e vocês estão convidados a compartilharem também as suas idéias, se é que ainda dá tempo alguém ver esse post! Vamos lá…

 Pra quem já é casado ou tem casa própria, acho legal fazer toda a casa ficar no clima, com flores, fotos, cartões espalhados pela casa e músicas que sejam marcantes para os dois. Não dá pra esquecer um toque de sensualidade, é claro!

Para quem ainda não mora junto, pensei em maneiras de convidá-lo para uma um dia e/ou uma noite especial, com bilhetinhos e pistas sobre a surpresa. Encontrei no site Super Zíper a idéia de um cartãozinho muito criativo e simples de fazer:

www.superziper.com

É uma raspadinha onde você escrever o que quiser. Eu adorei e vou fazer uma pra mim, quando eu conseguir, coloco a foto aqui no blog. No Super Zíper ensina direitinho como fazer, quem quiser, clica aí: http://www.superziper.com/2009/06/dia-dos-namorados-ideias-faceis-de.html

Bom, são apenas algumas idéias, mas o que eu desejo para todos os namorados que passarem por aqui é o mesmo que quero pra mim, um dia cheio de beijinhos e muito carinho!


Amores de longe

Conviver se torna mesmo fácil à medida em que se ama? Ou seria o inverso: quanto mais amamos alguém, mais difícil se torna a convivência com o mesmo? E o que o tempo tem a ver com tudo isso? Será o tempo responsável pelas desavenças e reconciliações entre as pessoas? Hoje me peguei pensando nessas e outras questões quando refleti sobre minha relação com algumas pessoas que eu amo tanto, mas definitivamente não consigo conviver com elas. Parece tão contraditório que alguém com quem eu tanto me importo, me incomode tanto, às vezes… Depois de tentar de todas as formas resolver esse dilema, cheguei à conclusão que existem pessoas que eu chamaria de Amores de longe. Seriam aquelas pessoas que por serem tão diferentes de nós, não conseguimos dividir com elas o nosso espaço, pessoas que nos provocam faíscas se chegarem muito perto. Às vezes, um amigo que sempre foi de longe, às vezes um outro que mudou e não consegue ficar perto, às vezes um parente, um familiar. Só não consigo imaginar um namorado como amor de longe… Como os namorados querem estar sempre juntos, acho que não é possível… Que bom! Mas para aquelas pessoas, existem o coração, o telefone e as cartas! Alguém se lembra ainda de como se escreve uma carta?! Depois do advento da internet, ninguém fala mais em muita coisa: ficaram esquecidos os jornais impressos, os selos e as cartas. Hoje existe o e – mail. Este pode até ser legal e muito mais rápido, mas talvez nunca se compare à emoção de abrir uma carta muito esperada: tocar no papel que já foi tocado pela outra pessoa, ver manchadas as letras com lágrimas e perceber o tremor das mãos quando o sono queria interromper a escrita. Escrever uma carta era um sacrifício que só pagava quem sentia mesmo saudade… ou quem não conseguia ficar perto. Não quero esticar muito o post, só queria dividir um pouco “a dor e a delícia” de ter amores de longe.


Minhas unhas e meus esmaltes!

Sempre fui apaixonada por esmaltes, mas os muitos trabalhos manuais me fizeram acomodar e deixar as unhas ao natural na maioria das vezes. Ultimamente, uma amiga tem me empolgado com sua paixão por unhas coloridas e ressuscitado em mim a vontade de enfeitar as minhas! Ela criou um blog, o Colorindo todo o Dia e abriu um espaço para que as suas leitoras exibissem, semanalmente, fotos das suas unhas pintadas. E eu, que adoooooro blogs, não ía ficar fora dessa! Como eu estou muito empolgada e exibir minhas unhas no blog dela não tem sido o suficiente para dissipar a minha empolgação, resolvi abrir aqui também um espaço para mostrá-las e me desafiar a atualizá-lo semanalmente! Espero que se inspirem como eu e também que possamos compartilhar sugestões. Aproveitem e dêem uma passadinha no Colorindo todo o Dia também!

Bom, quando me senti inspirada pelo blog da Jose a primeira vez, estava com apenas três esmaltes que produziram essa combinação:

Usei aqui os esmaltes le rose da IMPALA (cremoso), Rosa chiclete da COLORAMA (2 em 1 – verniz e cor) e Turmalina da RISQUE (cremoso)

Mas, agora que o noivo mais maravilhoso do mundo me presenteou com esses aqui:

Eu tenho muito mais opções e a dessa semana é Absinto, cremoso, da colorama:

Até a próxima semana!